Uma revisão do sermão de Jesus Adrian Romero: Jesus por padrão

jesus adrian romero

Recentemente vi no Internet um sermão de Jesus Adrián Romero, com o tema “Jesus por padrão”. O título me chamou a atenção e eu decidi lê-lo. O sermão é plenamente que, apesar das muitas diferenças doutrinárias que possamos ter, por vezes temos de bater Jesus padrão.

Neste artigo Jesus Adrian disse:

“A maioria das doutrinas e princípios que como Igreja acreditamos e praticamos vêm das Epístolas. Eu acho que as epístolas, especialmente aquelas do apóstolo Paulo, são a base doutrinária da Igreja”.

É verdade, a maioria dos princípios e doutrinas da Igreja vêm das Epístolas, especialmente aqueles escritos pelo apóstolo Paulo, claro, isto sem excluir que nós acreditamos que a palavra de Deus é o nosso manual de fé e prática na vida cristã.

JAR neste comentário nos faz uma pergunta e é a seguinte:

O que devemos fazer quando pela causa de um desentendimento tratamos os outros cáustica e exclusivamente?

A sua resposta é como a seguinte:

Proponho voltar para Jesus. Embora eu acho que as Epístolas são a base para a nossa teologia, Jesus deve ser o coração.

Concordamos muito com esta resposta de JAR. Mas há algo no artigo que me chamou a atenção e eu gostaria de corrigir nesta escrita, porque eu acho que esta palavra que ele mesmo há utilizado faz que seu texto pareça estar fora do verdadeiro propósito de Deus como Pai e do evangelho de nosso Senhor Jesus.

JAR diz:

É claro, para o leitor honesto, que no Jesus o amor relativiza tudo. O amor a Deus e o amor ao próximo são o coração da lei. Toda a doutrina, toda regra, cada diferença deve passar pelo filtro do amor.

Estamos de pleno acordo que o amor de Deus eo amor de Jesus são o coração da lei, porque a própria palavra de Deus nos diz:

Pois toda a lei se cumpre numa só palavra, a saber: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.

Gálatas 5:14

Toda a doutrina, toda regra, cada diferença deve passar pelo filtro do amor. Claro, porque sabemos que Deus é amor. Mas uma maneira de confundir menos e dá-le prioridade ao poderoso escrito que Deus nos deixou, que é a Sua palavra, seria dizer: “Qualquer doutrina, qualquer regra, qualquer diferença deve passar pelo filtro da palavra de Deus.”

Mas há uma frase que me chamou mais especialmente a atenção: “no Jesus o amor relativiza tudo”. Eu pergunto: qual é o significado da palavra relativizar? Relativizar significa “dar menos importância a um assunto quando o relacionas com outros aspectos”. Lembre-se que o amor tudo sofre, tudo espera, tudo suporta, mas também temos de entender que o amor é Deus e Deus não faz diferença entre o bem e o mal, entre o certo e a incerteza.

Posso viver em harmonia com o meu irmão sabendo que ele está distorcendo a Palavra de Deus? A Bíblia ensina-me que o meu dever é amar meu irmão, mas como muitas pessoas dizem, “O amor não tira o conhecimento.” Da mesma forma irmãos, para fazer uma grande separação nestas coisas, tanto Paulo como Pedro foram servos do Senhor mesmo, mas isso não impediu que Paulo tivera que corrigir o mal que ele viu em Pedro pela causa do Evangelho.

Quando, porém, Cefas veio a Antioquia, resisti-lhe na cara, porque era repreensível.

Gálatas 2:11

A este respeito, discordamos fortemente que “no Jesus o amor relativiza tudo.” Um irmão fez o seguinte comentário que eu acho muito apropriado, eu vou compartilhá-los (preste muita atenção ao texto em negrito):

JAR eu quisera uma resposta medida e paciente, se é que eu consigo a discernir de uma maneira amável com você. Parece muito contraproducente para sugerir que o amor relativiza tudo. Eu entendo que o amor perdoa e entende, mas o amor também define o que é verdadeiro eo que não é. E a verdade não pode ser relativa. Na verdade, a verdade é exclusiva. Algo não pode ser verdade e não ao mesmo tempo. Podemos realmente relativizar todos os princípios básicos do cristianismo para que aqueles os distorcem fiquem? É quase herética. Eu sei que esta palavra é usada facilmente nas críticas; Eu não quisera que tenha esse desperdício. Porque uso o recurso de pronunciá-la em um sentido real.

Eu acho que é um caso clássico do que é mencionado em um livro escrito por uma das pessoas mais amorosas que na Terra deve ter Josh McDowell “A nova tolerância”.

Deus abençoe você e proveja um coração de pastor, e cuide você  de levar seu povo por caminhos difusos, mas apenas a sua presença e que em suas vidas torna-se “como as coisas são feitas no reino”.

A verdade não pode ser relativa mas se não exclusiva. O amor e a verdade de Deus nunca vam concordar com o que está errado,mas vai excluir-lo completamente.

Você também pode estar interessado em:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *