Governo da Uganda fecha dez mil igrejas

86% dos ugandenses professam o cristianismo, essa alta porcentagem implica que o cristianismo é a religião predominante no país e que a Uganda possui numerosos templos cristãos, especialmente evangélicos.

Segundo fontes, o governo da Uganda tomou a decisão após uma capacitação de “Controle absoluto em números” para obter o direito dos templos, incluindo também ONGs religiosas que trabalham dentro de Uganda. Isso para muitos é uma maneira de privar a igreja da sua liberdade de culto.

Após esta lei do governo ugandense, mais de 12 mil templos e organizações não-governamentais já foram fechadas, que não cumprem com os requisitos de controle criados pelo governo ugandense.

Os ugandenses declararam que o governo lhes deu a liberdade de culto, mas que agora os estão privando desse direito. E estamos falando de um país em que 86% da população professa o cristianismo como religião e, com tudo isso, eles estão enfrentando uma situação difícil.

Por que o governo está fechando os templos em Uganda? Eles as estão fechando porque o governo já expressou suas regras sobre o assunto, dizendo que elas devem se registrar como empresas no Departamento de Serviços de Uganda (USRB) e no conselho de ONG.

Para muitos líderes religiosos, essa lei é absurda, pois eles não consideram a igreja uma ONG. Em outros países como Angola, esse tipo de lei já foi criada.

Você também pode estar interessado em:

1 comment on “Governo da Uganda fecha dez mil igrejas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *