Martinho Lutero, um cristão deveria fugir de um vírus?

Atualmente, estamos vivendo uma era que marcará a história da humanidade sem dúvida, porque as coisas estão indo muito fortes para alguns países que estão enfrentando a dura realidade de um vírus que está destruindo vidas e isso faz o mundo continuar de luto em 2020.

Já existem muitos países em quarentena, países que tomaram medidas drásticas quando se trata de transporte aéreo e marítimo, e devemos orar um pelo outro em momentos como esses e ajudar os mais necessitados como seguidores de Jesus Cristo que somos. É um momento mais que óbvio para demonstrar amor fraterno e para demonstrar que somos crentes sábios.

Hoje temos muitos cristãos nas redes sociais dizendo que um verdadeiro filho de Deus não deve se proteger da nova pandemia já mencionada, e honestamente esse pensamento é preocupante, pois mostra ignorância das coisas, pouca prudência, o que leva à falta de amor para si e para o próximo.

Martinho Lutero, o homem da Reforma Protestante, um verdadeiro homem de Deus, escreveu conselhos sábios nos tempos da Peste Negra. Antes de Lutero nascer, entre 1347 e 1353, essa era considerada a maior pandemia da história da humanidade, e estima-se que somente na Europa tenha eliminado um terço da população, aproximadamente 25 milhões de pessoas.

Mas no tempo de Lutero, quase 200 anos depois, a cidade do reformador (Wittenberg) viu o renascimento da praga que quase acabou com a Europa. E é bom que nós, como cristãos, saibamos disso, pois naquela época também havia muitos cristãos que tinham posições diferentes sobre os cristãos em relação a um evento como esse. Alguns disseram que um cristão não deveria fugir das epidemias e outros disseram que devemos ser sábios e respeitar as medidas de saúde tomadas pelos governos. Hoje, 2020, o mesmo é discutido.

Dada a intensidade do momento, devido às respostas de ambos os grupos, Lutero, como líder do momento e homem de Deus, teve que responder à pergunta por carta.

Lutero disse que aqueles que tinham responsabilidades cívicas deveriam permanecer na brecha, cuidando dos doentes, e que aqueles que serviam no ministério deveriam enfrentar o perigo de morte, se possível, pois os doentes precisam de alguém para confortá-los antes diante dito mau. Ele também deixou claro que os médicos devem prestar apoio aos doentes, o que é um trabalho muito benéfico em tempos como esses, e é o pensamento correto de um verdadeiro crente que, embora sejamos espirituais, podemos entender que Deus deu conhecimento aos médicos.

Lutero estava de alguma forma expondo crentes e leitores a perigo? Bem, não, Lutero disse: “Todos temos a responsabilidade de nos proteger desse veneno da melhor maneira possível, porque Deus nos ordenou que cuidássemos de nossos corpos”. Sejamos claros que Lutero defendeu as medidas de saúde dadas pelo governo, como quarentena e busca de atendimento médico.

O que estamos fazendo hoje com irmãos que não cumprem as medidas de saúde, chamando os que os seguem de preguiçosos? O que resta em casos como esses é que os líderes de cada igreja exortam pacientemente e sabiamente suas congregações, para que esse pensamento não seja motivo para a multiplicação da praga.

Para finalizar, compartilho algumas palavras de Martinho Lutero:

“Pedirei a Deus misericordiosamente para nos proteger. Depois vou borrifar, ajudar a purificar o ar, administrar o medicamento e tomá-lo. Evitarei lugares e pessoas em que minha presença não seja necessária para evitar me contaminar e, portanto, infligir e contaminar outras pessoas e, assim, causar sua morte como resultado de minha negligência. Se Deus quisesse me levar, Ele certamente me encontrará e eu fiz o que Ele esperava de mim, por isso não sou responsável por minha própria morte ou pela morte de outros. No entanto, se meu vizinho precisar de mim, não vou evitar o lugar ou a pessoa, irei livremente conforme indicado acima. Veja, essa é uma fé que teme a Deus porque não é vergonhosa ou imprudente e não tenta a Deus”.

As obras de Lutero; 43, p. 132

Que o Senhor Jesus Cristo nos dê paz e cura em tempos como estes. Amém.

Você também pode estar interessado em:

3 comments on “Martinho Lutero, um cristão deveria fugir de um vírus?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *